Ciência & Tecnologia

No futuro, circuitos eletrônicos poderão ser pintados nas placas
Experimentos de institutos norte-americanos mostram que é possível utilizar um modo mais barato e eficiente de produção.




No futuro, circuitos eletrônicos poderão ser pintados nas placas(Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News)
Uma nova forma de produzir circuitos eletrônicos pode surgir nos próximos anos, trazendo muito mais eficiência energética e acelerando processos. Trata-se de um procedimento similar ao de uma “pintura de polímeros”. Segundo o que os cientistas da Universidade de Michigan (EUA) contaram ao Discovery News, são criados circuitos em paralelo, pois são alocados por meio de “pinceladas”. Mesmo assim, os polímeros podem ainda se conectar a outros nas laterais, facilitando as transmissões.
Essa tinta de polímeros seria aplicada sobre superfícies de silício e teria funções similares às oferecidas pelos procedimentos atuais.  Segundo os desenvolvedores, a diferença fica por conta do alinhamento dos circuitos — que fica paralelo, não mais perpendicular — e dos resultados. Eles dizem que as cargas podem ser movidas até 1.600 vezes mais rapidamente do que acontece hoje.
Para provar que o sistema realmente funciona, a equipe responsável usou uma película com semicondutores pintados para construir um pequeno transistor. Com os resultados apresentados, ficou provado que o sistema realmente pode funcionar. Ainda não há informações de quando isso poderá ser visto em ambientes domésticos, pois os pesquisadores ainda devem pesquisar formas de transformar a técnica em algo comercialmente viável.
Os pesquisadores ainda dizem que os semicondutores criados nesse processo podem ser fabricados de um modo muito mais econômico do que os atuais. Isso acontece porque não é necessário utilizar procedimentos caros, como o aquecimento a altas temperaturas e a utilização de sistemas a vácuo.